Skip to main content

Principais desafios de Recursos Humanos em 2022 e como superá-los

Já está mais do que comprovado que o RH estratégico é um elemento chave para o sucesso de qualquer negócio. Mas, para que isso de fato aconteça, é fundamental que os profissionais da área estejam preparados para superar os novos desafios de Recursos Humanos que cada ano traz. 

Desde a chegada da pandemia da Covid-19, o RH das empresas precisou enfrentar mais percalços do que em qualquer outra época da história. E, apesar de as coisas estarem um pouco menos conturbadas agora, ainda é preciso ficar de olho no que está por vir.

Para ajudar os profissionais de RH nesta missão, a Geek preparou esse conteúdo especial, com algumas das prioridades que devem estar no radar dos responsáveis pela gestão de pessoas das empresas.

As informações contidas aqui fazem parte do relatório “Top 5 Priorities for HR Leaders in 2022” da consultoria norte-americana Gartner Group. O estudo foi realizado junto a mais de 500 líderes de RH, de 60 países diferentes e das principais indústrias do mundo.

1 – Construir habilidades e competências críticas

Entre os profissionais consultados pela Gartner, 59% apontaram esse como sendo o desafio número 1 da área para este ano: criar soluções de desenvolvimento de habilidades com a rapidez necessária para atender às novas demandas do mercado.

Vale destacar que esse cenário se agravou ainda mais com as crises econômicas e humanitárias desencadeadas pela pandemia do COVID-19. Afinal, os últimos dois anos deixaram claro que se adaptar às mudanças é fundamental para garantir o sucesso das organizações no futuro.

Para se ter uma ideia do quão rápido as mudanças acontecem, a Gartner estima que uma em cada três habilidades que eram necessárias no trabalho em 2018, já não será demandada até 2022.

A superação deste desafio passa por uma gestão de talentos que seja estruturada em torno de habilidades e não apenas de funções

Uma das formas de fazer isso é levando em consideração as mudanças em toda a organização e permitir soluções de desenvolvimento de habilidades flexíveis, bem como oferecer a todas as partes interessadas uma visão consistente das habilidades necessárias para o sucesso da empresa.

2 – Gerenciar Mudanças

Passar por transformações constantes em um curto período de tempo é algo que pode trazer bastante cansaço aos colaboradores e, por isso, já figura entre os grandes desafios de Recursos Humanos para 2022. 

Para se ter uma ideia, 48% dos líderes entrevistados pela Gartner apontaram o gerenciamento de mudanças como a prioridade atual, tendo como foco a capacidade do RH de influenciar esse processo de forma positiva e criar confiança e coesão nas equipes ao longo dele.

Alcançar esse objetivo passa por três pilares principais:

  • Funcionários saudáveis, que consigam equilibrar a vida pessoal e profissional e mantenham níveis baixos de estresse e esgotamento;
  • Relacionamentos saudáveis, o que envolve questões como segurança psicológica, colaboração e confiança entre líderes e liderados;
  • E ambiente de trabalho saudável, incluindo fatores como oportunidade de desenvolvimento, inclusão e capacidade de resposta.

3 – Desenvolver os líderes atuais e do futuro

Não é de hoje que o desenvolvimento de líderes figura entre os principais desafios do RH. Em 2020, nós já falávamos sobre isso aqui no Blog da Geek. Mas, segundo o levantamento da Gartner, essa é uma preocupação que deve se manter no radar das empresas para este ano.

Mais precisamente, construir uma bancada de liderança atual e futura é visto como a prioridade de 45% dos entrevistados pela consultoria. Para se ter uma ideia do quão urgente o assunto é, estima-se que 7 em cada 10 profissionais não confiam em seus gestores.

Entre as principais barreiras para a falta de progresso nesta frente estão os planos de carreiras pouco claros e a falta de mentores ou suporte de carreira. 

Já para lidar com este desafio, a aposta é na construção de uma liderança orientada pela empatia. Isso inclui priorizar pessoas sobre os processos, abraçar a mentalidade de crescimento, proteger a confidencialidade e criar transparência.

4 – Planejar o futuro do trabalho

É inegável que a pandemia da Covid-19 ainda terá um impacto duradouro sobre o futuro do trabalho, trazendo como resultado a necessidade de mudanças de rotas imprevisíveis. Como prova disso, temos o aumento do trabalho remoto que marcou os últimos dois anos.  

Diante deste desafio, 42% dos líderes de RH que fizeram parte do levantamento da Gartner apontaram que planejar o futuro do trabalho será uma prioridade para 2022.

A grande questão para os profissionais de RH será entender o quanto essas tendências alteraram e alterarão as metas e os planos estratégicos de suas organizações e quais ajustes imediatos e de longo prazo da força de trabalho serão necessários como resultado.

Para contornar o problema, uma boa dica é fazer uma triagem apurada das megatendências do mercado de trabalho e, assim, criar um planejamento estratégico que considere os cenários possíveis. 

5 – Incentivar a Diversidade, Equidade e Inclusão (DEI)

Nos últimos anos, diversos estudos comprovaram que, quando uma companhia prima pela diversidade, isso tende a aumentar tanto a motivação quanto a produtividade dos funcionários, de forma geral. 

Um levantamento feito pela Organização McKinsey &Company, por exemplo, mostrou que empresas com diversidade étnica e racial possuem 35% mais chances de ter rendimentos acima da média do seu setor. Quando falamos em diversidade de gênero, essa porcentagem é de 15%. 

O estudo ainda apontou que, nos Estados Unidos, para cada 10% de aumento na diversidade racial ou étnica na equipe de executivos, os lucros aumentam 0,8%.

Mesmo com tantas evidências, ainda há um longo caminho a ser trilhado. E tendo em vista que o RH tem um papel primordial para que a diversidade seja uma realidade dentro das empresas, um dos principais desafios da área em 2022 será responsabilizar os líderes empresariais pelos resultados da DEI.

Personalizar estratégias e exigir progresso nas metas de DEI para que qualquer gestor avance na organização estão entre as medidas que podem ser tomadas para que essa dificuldade seja superada. 

Considerações finais

Como você viu até aqui, há diversos desafios de RH que devem ser levados em consideração pelos profissionais da área neste ano. Mas todos eles, sem dúvidas, apontam para uma gestão de talentos mais humanizada, diversa e ágil.

Por último, mas não menos importante, não podemos deixar de lembrar que o RH estratégico também tem o papel fundamental de apoiar a transformação digital dentro das organizações. 

Neste sentido, esses profissionais seguirão tendo o desafio de acompanhar a evolução da tecnologia e utilizá-la como aliada para otimizar processos e torná-los mais assertivos.

Além disso, o investimento em plataformas, softwares e demais ferramentas se tornarão cada vez mais necessárias para que as empresas enfrentem alguns dos percalços listados acima, como a capacidade de responder rápido às mudanças.

Como exemplos de tecnologias que despontam nesta frente estão as plataformas de recrutamento online que, ao automatizarem diversas etapas dos processos seletivos de candidatos, permitem que o RH tenha mais tempo para lidar com as questões estratégicas da gestão de pessoas. 

Esperamos que o artigo de hoje ajude você e a sua empresa a superarem os desafios de Recursos Humanos e a construírem uma força de trabalho cada vez melhor. 

Antes de ir embora, que tal assinar a nossa newsletter para receber conteúdos como esse diretamente no seu e-mail?

Até mais! 

Compartilhar