Skip to main content

Testes psicológicos para recrutamento e seleção: 6 tipos para adotar em processos seletivos

Hoje nós vamos falar sobre uma grande aliada do RH na busca pelo talento ideal: a aplicação de testes psicológicos para recrutamento e seleção.

Usados, principalmente, para avaliar características comportamentais específicas dos candidatos, como, por exemplo, a resiliência no trabalho, os testes psicológicos são fundamentais na hora de validar se há fit cultural entre a empresa e o futuro colaborador. 

Se você quer saber mais sobre a importância desta prática ou, então, conhecer alguns tipos de testes psicológicos que podem ser adotados pela sua empresa durante os processos seletivos, é só vir com a gente! ☺ 

Ao longo deste conteúdo, explicaremos tudo o que você precisa saber para conseguir aproveitar os testes psicológicos ao máximo.

O que são testes psicológicos para recrutamento e seleção?

Quem trabalha com RH sabe bem que o recrutamento e a seleção de candidatos é uma jornada e tanto, não é mesmo? 

Após divulgar a vaga, receber centenas de currículos e realizar a triagem inicial dos perfis, é preciso adotar algumas ferramentas capazes de afunilar ainda mais este processo.

É aí que entra a importância dos testes psicológicos para recrutamento e seleção, etapa que tem como objetivo principal sinalizar quem são os candidatos mais aptos a preencher o cargo que está em aberto.

Em outras palavras, esse método de avaliação permite que o RH identifique profissionais com o perfil psicológico mais alinhado à cultura organizacional, levando em consideração os traços de personalidade e habilidades comportamentais que são mais valiosas para a empresa.

Qual a importância da aplicação de testes psicológicos entre os candidatos?

Um dos principais benefícios que a realização do teste psicológico emocional traz para o RH é a possibilidade de avaliar o que chamamos de fit cultural, ou seja, a capacidade de uma pessoa se adaptar aos valores e propósitos de uma empresa.

Vale dizer que esse é um aspecto que ganhou uma super relevância nos últimos anos. Cada vez mais, as habilidades interpessoais (mais conhecidas atualmente de soft skills) deixam de ser vistas como desejáveis para se tornarem essenciais.

A mudança não se deu por acaso: aos poucos as empresas notaram que, ao contratar profissionais com soft skills, traços de personalidade e valores compatíveis com a cultura da empresa, era mais fácil mantê-los motivados e engajados com a organização.

Esse alinhamento possui outros desdobramentos relevantes. Por exemplo, profissionais engajados tendem a produzir mais e a permanecerem por mais tempo em um emprego, além de se tornarem verdadeiros embaixadores da empresa para a qual trabalham. 

Por aí já deu para perceber por que os testes psicológicos fazem tanto sucesso entre os profissionais de RH, né?

6 exemplos de testes psicológicos para recrutamento e seleção

Agora que você já sabe a importância dos testes psicológicos para recrutamento e seleção, deve estar se perguntando qual é a melhor forma de adotar essa ferramenta, não é mesmo?

Bom, a verdade é que não existe uma resposta única para essa pergunta. Há diferentes tipos de teste psicológico para emprego e a escolha da melhor opção vai depender dos objetivos individuais de cada organização.

Abaixo, listamos os modelos mais utilizados para que você possa conhecer e, assim, tomar uma decisão mais assertiva:

  1. Teste de Atenção Concentrada (AC)

Como o próprio nome sugere, o Teste AC tem como objetivo avaliar o nível de concentração dos candidatos mesmo sob pressão e é especialmente indicado para vagas de programação, já que essa é uma profissão que exige bastante foco.

Geralmente, o Teste AC é composto por símbolos (triângulos que apontam para diferentes direções) distribuídos em um espaço. O candidato, por sua vez, deve localizar e marcar os três estímulos-modelo que estarão sinalizados na parte superior da página, dentro de um retângulo.

  1. Teste não verbal de inteligência – G38

É um teste psicológico para recrutamento e seleção que avalia o fator geral de inteligência dos candidatos, incluindo algumas habilidades como raciocínio lógico e de analogia.

O teste G38 possui esse nome porque, geralmente, é composto por 38 figuras com uma parte faltando. Cada figura, por sua vez, deve ser completada com uma das seis possibilidades de respostas apresentadas.

  1. Teste Quati 

Também conhecido como Questionário de Avaliação Tipológica, o teste Quati é bastante utilizado para identificar padrões cognitivos e de comportamento dos candidatos. 

Basicamente, ele permite que a empresa avalie quais atitudes os candidatos tendem a ter em diferentes situações, considerando aspectos como introversão e extroversão e até mesmo se o indivíduo tende a agir de forma mais racional ou emocional.

O teste é composto por aproximadamente seis perguntas, com 15 alternativas de resposta para cada.

  1. Teste de Administração do Tempo (ADT)

A capacidade de gerenciar o tempo é algo tão importante dentro do mundo corporativo que existe até mesmo um teste específico para isso, o ADT. 

Nele, os candidatos são convidados a realizarem uma tarefa sob pressão (individualmente ou em grupo), permitindo que o RH avalie como eles se organizarão para entregar o que foi solicitado.

Outra forma de aplicar o teste ADT é por meio da aplicação de um questionário com afirmações relacionadas (direta ou indiretamente) ao tema. 

  1. Teste Wartegg

O objetivo deste teste psicológico para recrutamento e seleção é conhecer mais sobre a personalidade do entrevistado, bem como suas preferências e a maneira de se relacionar com os outros.

Sua aplicação exige, basicamente, que o candidato complete alguns desenhos (dispostos em um retângulo dividido em oito quadrados) com a primeira imagem que vier à cabeça dele. 

Ao terminar essa etapa, ele também deve numerar os quadros da maneira que desejar e dar um nome/título para cada desenho. 

Cada quadro, por sua vez, mede uma característica diferente: autoconceito, afetividade, ambições, conteúdos inconscientes, gerenciamento de energia vital, raciocínio, atitude interpessoal e capacidade para se comprometer com as normas.

  1. Teste palográfico

Para concluir a lista de testes psicológicos para recrutamento e seleção, temos o teste palográfico. Neste caso, os candidatos devem preencher uma folha em branco com traços paralelos, que serão avaliados posteriormente por um profissional preparado.

Cada tipo de traço revela uma característica da personalidade do indivíduo, sendo os tipos mais comuns os traços estreitos, muito espaçados ou amplos, inclinados, irregulares e equilibrados. 

No geral, os traços podem ser relacionados com alguns comportamentos específicos, como produtividade, organização, ritmo de trabalho e capacidade de concentração.

Considerações finais

Como você viu até aqui, existe uma série de testes psicológicos que podem ser adotados durante a seleção de candidatos. 

Apesar de variarem entre si, o objetivo principal permanece o mesmo em todos eles: ajudar o RH a identificar os perfis que mais se adequam à vaga e, principalmente, ao estilo da empresa.

Se a sua organização ainda não investe nesta ferramenta, talvez esse seja o momento ideal para mudar este cenário. Afinal de contas, contratações mais assertivas trazem benefícios enormes para o negócio, como aumento da produtividade, redução do turnover e muito mais. 

Lembre-se: contar com os talentos certos é o melhor caminho para as empresas que querem crescer de forma sustentável. Esperamos que, com este conteúdo em mãos, você já saiba por onde começar. Quer continuar aprendendo mais sobre este universo? Então confira o artigo que publicamos com “15 recomendações de leitura sobre desenvolvimento pessoal e profissional”. Até mais!

Compartilhar