Skip to main content
resiliência-no-trabalho

Ajude seu time a ter mais resiliência no trabalho remoto

Para superar a crise em que estamos atravessando, você e seu time precisam de resiliência no trabalho em tempos de home office.

É papel do profissional que gerencia pessoas criar condições que tornam possíveis isso acontecer.

Ser resiliente não é como agir feito um soldado do BOPE capaz de suportar todo e qualquer tipo de pressão sem pestanejar, é mais sobre a empatia na hora do recrutamento, em momentos no dia a dia e fazer o profissional confiar em si mesmo acreditando ser capaz de realizar suas entregas sem esticar demais a corda do bom senso.

O que é resiliência no ambiente de trabalho?

A resiliência no trabalho pode ser definida como a capacidade do profissional de se adaptar à situação e superar as adversidades encontradas.

Em momentos difíceis, a resiliência torna-se uma soft skill ainda mais importante.

O que quer dizer uma pessoa resiliente?

Pela definição da física, resiliência é a habilidade de um material retornar à sua forma original mesmo após sofrer um grande impacto.

Uma pessoa resiliente é aquela com capacidade de superação e reação.

Mas a resiliência não depende somente do colaborador, é uma via de mão dupla.

Assim, Pode ser entendida também como a capacidade de ir em busca de apoio externo em momentos de estresse. Engloba tanto a abertura para receber apoio quanto a busca proativa de ajuda.

É por isso que chamamos os participantes de uma empresa de equipe ou time, resiliência não é sofrer sozinho, é somar pessoas para ser mais forte, como na fábula “O Pai e seus Filhos Brigões”, de Ésopo.

Como desenvolver resiliência no trabalho?

Segundo o professor da FGV, Paulo Yazigi Sabbag, criador da primeira escala nacional para avaliar o nível de resiliência de profissionais adultos, a resiliência pode ser desenvolvida por meio do trabalho psicológico em nove fatores:

  • Autoeficácia: Habilidade de organizar e executar ações com sucesso.
  • Solução de problemas: Não pensar no problema, mas buscar por soluções.
  • Temperança: Controle da impulsividade e da raiva.
  • Empatia: Saber colocar-se no lugar do outro.
  • Proatividade: Capacidade de tomar iniciativas.
  • Competência social: Capacidade de ir em busca de apoio externo em momentos de estresse.
  • Tenacidade: Capacidade de aguentar situações desconfortáveis e agir fora de suas capacidades.
  • Otimismo: Ter uma atitude mental positiva, evitar negatividade.
  • Flexibilidade mental: Maior tolerância à respostas negativas e interesse em soluções criativas.

Cada um desses fatores ajuda no enfrentamento de problemas e na tomada de decisões.

Como construir um time com resiliência no trabalho remoto

Mesmo quando os membros da equipe estão trabalhando remotamente, a chave é se concentrar em duas coisas: pessoas e perspectiva.

Conheça os fatores de resiliência da sua equipe

Pensando no ponto de vista do gestor e de acordo com a Harvard Business Review, existem três fatores principais que prevêem se as pessoas terão resiliência:

  • Altos níveis de confiança em suas habilidades;
  • Rotinas disciplinadas para seu trabalho;
  • Apoio social e familiar.

É importante ressaltar que alguns fatores podem ser enfraquecidos durante esta crise.

Uma das primeiras coisas que você pode fazer é estabelecer um “painel de de resiliência”, verificando individualmente seus relatórios e perguntando diretamente o quanto eles se sentem à vontade para trabalhar em casa.

Certifique-se se eles estão recebendo o melhor apoio possível sobre como planejar e agendar seus dias de trabalho e como você pode apoiá-los em qualquer situação. compromissos de vida ou família.

Pessoas são diferentes, existem pessoas solteiras, existem pais de família, existem crianças, existem responsabilidades de home schooling neste tempo, existem pessoas com necessidades especiais, podem haver outras pessoas na mesma residência e tantos fatores que fica até difícil elencar todos aqui.

Para lidar com esses compromissos, é importante que o líder de pessoas converse com cada um de forma individual, para perguntar sobre sua situação e ajudar a balancear o time, evitando sobrecargas de trabalho.

Promova conversas sobre resiliência no trabalho remoto

Pesquisas apontam que a maneira mais eficaz de aumentar a resiliência no trabalho é por meio de conversas individuais e treinamentos personalizados.

Por isso, é recomendável que você incentive os membros de sua equipe a ter conversas regulares entre si.

Os colaboradores podem discutir experiências bem-sucedidas, seus problemas, se aproximar mais uns dos outros e tudo o que aprenderam durante a crise e o que ainda podem aplicar quando as coisas voltarem ao normal.

As pessoas precisam estar cientes de que as coisas vão se estabilizar e elas voltarão mais forte que antes.

Encontre oportunidades de aprendizado

No excelente livro “Crucibles of Leadership” – ainda sem versão em português, Robert J. Thomas descreveu uma abordagem que ele chamou de “reformular a tensão”: focar nas oportunidades de aprendizado que estão dentro da adversidade, e não apesar da adversidade.

É isso que os professores estão fazendo hoje. Negada a liberdade de ensinar na sala de aula, eles estão se tornando rapidamente especialistas em ensino e aprendizagem à distância.

É possível que, após essa crise, as escolas e universidades estejam mais prontas e aptas a atuar de forma digital mantendo a qualidade.

Aproveite também os talentos de seu time e inclua na agenda treinamentos específicos. Existe alguém bom em matemática? Incentive-o a colaborar seu expertise com o time. Mas é importante que isso seja dentro do horário de trabalho.

Equipes resilientes aprenderão mais juntos e tenderão a improvisar nesses novos modos de trabalhar de forma cooperativa.

Qualquer crise também é uma oportunidade de criar resiliência, é na adversidades que criamos casca.

Se você implementar com êxito as técnicas que foram colocadas aqui, maiores serão as chances de seu time voltar dessa crise ainda mais forte.

Compartilhar

Eduardo Silva

Copywriter na GeekHunter, busca novas experiências no universo do desenvolvimento de software por meio de histórias de valor.