Skip to main content
mulher escrevendo e copo ao lado

5 erros GRAVES ao recrutar um desenvolvedor

Quando falamos de contratações na área da Tecnologia da Informação fica clara a necessidade de se encontrar profissionais qualificados e que possuam um perfil inovador, adaptável e alta capacidade de trabalhar em equipe.

Recrutar um desenvolvedor pode não ser uma tarefa das mais simples, mas é essa contratação que pode fazer toda diferença não apenas em projetos isolados, mas em todo o potencial competitivo de sua empresa.

Infelizmente, nem todas as empresas e profissionais de recursos humanos estão livres de cometer determinados erros ao contratar um desenvolvedor e o impacto disso influencia não apenas o futuro de determinado projeto, mas também da própria organização. É que uma contratação errada significa um aumento de turnover, novos gastos, o atraso de processos, insatisfação entre os colaboradores e  outros empecilhos ao desenvolvimento de todo o negócio.

E para ajudar você e a sua equipe de recursos humanos  a recrutar um desenvolvedor com tranquilidade, eficiência e rapidez, listamos aqui 5 erros graves que você nunca deve cometer em seu processo de contratação de profissionais da área de  TI.

Confira:

1. Criar descrição de vaga pobre

pessoa digitando em um imac

A descrição da vaga para desenvolvedor é a primeira e uma das etapas mais importantes do processo de seleção e quando é realizada de forma incompleta ou confusa, pode causar sérios problemas para a empresa e também para o profissional selecionado.

Profissionais de TI costumam ter um perfil de colaboração bem diferenciado, pois são trabalhadores que buscam não apenas uma boa remuneração, mas estão quase sempre a procura de grandes desafios e oportunidades de trabalhar com inovação para que possam desenvolver seus potenciais na área em que atuam.

Por isso, ao anunciar e descrever uma vaga, os recrutadores devem se preocupar em destacar, além da remuneração compatível com o mercado, os seguintes pontos:

  • Atividades e responsabilidades da função;
  • Qualificações obrigatórias;
  • Desafios que o cargo oferece;
  • Descrição da empresa;
  • Benefícios oferecidos;
  • Informações sobre a cultura organizacional;
  • O que se espera deste desenvolvedor;
  • Demais informações que possam ser interessantes para os candidatos.

2. Considerar apenas as qualidades técnicas dos profissionais

pessoa fazendo joinha

É evidente a importância das qualificações técnicas de um profissional de TI, porém, a empresa e o departamento de RH não podem colocar todo o peso da decisório da contratação apenas neste ponto.

É preciso avaliar outros quesitos, como:

  • Perfil cultural e ideais profissionais do candidato;
  • Habilidades interpessoais;
  • Capacidade de trabalhar em grupo;
  • Experiência profissional;
  • Compatibilidade com a empresa;
  • Compatibilidade ao estilo de trabalho oferecido.

E isso se faz necessário pois, de nada adianta recrutar um desenvolvedor extremamente técnico se ele não consegue se integrar aos demais colaboradores do projeto e a cultura da organização a que irá pertencer.

>>Leitura recomendada:
Os melhores cursos de recrutamento e seleção para TI

3. Excluir os testes práticos no processo de seleção

programador digitando

Ainda sobre as qualificações técnicas dos candidatos, nada mais certeiro do que incluir um teste prático durante o processo de seleção.

É nesta etapa que recrutadores e gestores conseguem avaliar o desenvolvimento profissional dos candidatos, sua maneira de trabalhar e até mesmo perceber determinados pontos como a capacidade de se integrar e atuar em equipe.

Deixar de incluir este tipo de avaliação em um processo seletivo para desenvolvedor pode surpreender a empresa de uma forma negativa, afinal de contas, muitas vezes, a qualificação está apenas no currículo e não na prática.

Hoje, o mercado já oferece ferramentas de recrutamento que possibilitam a realização de testes específicos de TI para determinadas vagas.

É interessante que os recrutadores invistam parte de seu tempo no estudo e pesquisa destes testes práticos, que sempre exigem determinados conhecimentos sobre TI.

4.Não cumprir o que foi prometido na vaga

recrutadora entrevistando desenvolvedor

Processo seletivo realizado com sucesso e desenvolvedor contratado. E agora? Bom, mais do que obrigatório, é preciso de fato cumprir e oferecer tudo aquilo que foi descrito na vaga.

Infelizmente, não é raro se deparar profissionais de TI desmotivados por não encontrem um ambiente de trabalho desafiador, com espaço para inovação e o contato com as novas tecnologias.

E isso acontece, principalmente, porque muitas empresas acabam entregando uma realidade bem diferente daquela que foi anunciada na abertura da vaga.

Ou seja, o profissional acaba realizando muito mais atividades técnicas e burocráticas do que aquelas que foram prometidas e que despertem a busca pelo desafio e a inovação.

Além de desmotivar os trabalhadores, este tipo de comportamento influencia a equipe de forma geral, criando um clima de insatisfação e aumentando consideravelmente o turnover, abalando a imagem da empresa e dificultando novas contratações de qualidade.

5. Não considerar a cultura da organização

pessoas no ambiente corporativo

É de extrema importância que exista um alinhamento entre os ideais do candidato e a cultura da empresa, afinal de contas, sem esse fit cultural, a adaptação e convivência diária podem se tornar um empecilho para o bom desenvolvimento do trabalho e dos relacionamentos.

Sendo assim, desconsiderar este alinhamento pode resultar em um colaborador desengajado, com baixa produtividade e insatisfação, que como já apontamos anteriormente, pode acabar contaminando outras pessoas da equipe.

Por isso,é fundamental que os recrutadores invistam seu tempo no preparo minucioso do processo, contando também com o auxílio de ferramentas que possibilitam o estudo e a identificação de alinhamento cultural entre os candidatos selecionados.

Como recrutar um desenvolvedor sem erros

Precisa recrutar um desenvolvedor, mas não quer  e não pode correr riscos? A solução está na tecnologia.

A adoção de plataformas inteligentes de recrutamento e seleção focadas em TI estão sendo cada vez mais utilizadas por grandes empresas, startups e demais profissionais de Recursos Humanos.

A GeekHunter, por exemplo, além de deixar o processo mais organizado, possibilita aos recrutadores uma seleção de profissionais de TI bem mais estratégica e com tempo reduzido, garantindo o sucesso na ocupação da vaga.

Com a GeekHunter, os recrutadores podem contar as seguintes soluções

  • Filtros para a seleção de candidatos que se encaixam na descrição da vaga;
  • Perfil profissional acadêmico e técnico dos desenvolvedores;
  • Resultados e testes de programação;
  • Informações sobre conhecimentos técnicos
  • Informações sobre experiência profissional;
  • Informações sobre pretensão salarial;
  • Recrutamento automatizado;
  • Convites personalizados para entrevistas;
  • Suporte dos profissionais da GeekHunter durante todo o processo, entre outros benefícios.

Se você quer conhecer mais sobre e GeekHunter, faça o seu cadastro gratuitamente e encontre o desenvolvedor que a sua empresa precisa.

Compartilhar

Redação GeekHunter

Artigos escritos pela equipe de conteúdo da GeekHunter.