Skip to main content
processo-seletivo-online

Como montar um processo seletivo online com sucesso?

Não são poucas as empresas que fazem processos seletivos online. Se nos últimos anos essa prática já parecia cada vez mais comum, 2020 veio para torná-la permanente em muitos ambientes corporativos.

Inúmeras vantagens do processo seletivo online encantam os recrutadores. Quem trabalha com RH Tech, por exemplo, pode encontrar os melhores profissionais de TI diretamente no meio digital.

Há desvantagens? Sim, em alguns casos, mas as informações que reunimos neste artigo vão ajudar você a contornar os obstáculos e extrair o melhor desse método.

Como funciona um processo seletivo online?

O processo seletivo online é uma prática de recrutamento e seleção totalmente mediada pelas plataformas digitais.

Neste modelo, o contato entre quem busca um emprego e os recrutadores ocorre principalmente por canais como e-mail, redes sociais profissionais e sistemas online desenvolvidos ou contratados pelas empresas.

Pode sair na frente quem conta com ferramentas de recrutamento digital, como Connekt, Gupy e Taqe, para citar apenas alguns exemplos.

Elas permitem sistematizar as etapas de um processo seletivo online de forma bastante eficiente, conduzindo o candidato a uma jornada instigante e desafiadora.

Outra forma de se sobressair é contando com serviços especializados. Um bom exemplo na área de TI é a GeekHunter, especialista em conectar empresas e profissionais de tecnologia.

Por que optar por um processo seletivo online?

Não há uma resposta válida para todos os casos. Ao avaliar essa questão, o primeiro passo é sempre pensar se faz sentido para a sua empresa apostar em processos seletivos online.

O que dá para dizer é que, de modo geral, eles tendem a ser mais práticos, ágeis e criativos. E acredite: mesmo no ambiente digital, eles podem ser bastante humanizados.

Conheça 5 bons motivos para fazer um processo seletivo online:

  1. Ganhe tempo: com uma estrutura bem pensada, é possível encurtar o período entre a divulgação da vaga e a contratação de um profissional.
  2. Direcione esforços: o processo seletivo online tende a ser menos subjetivo e isso ajuda a traçar perfis mais objetivos, focando nas aptidões e traços comportamentais esperados para a vaga.
  3. Analise dados: diversas ferramentas permitem observar não apenas o que o candidato entrega, mas como ele entrega, coletando informações sobre tempo e estratégia de execução das tarefas.
  4. Reduza gastos: muitas seleções online saem mais em conta do que as tradicionais, especialmente quando a triagem de um grande número de candidatos é necessária.
  5. Explore possibilidades: em dinâmicas remotas, pode-se propor que o candidato desenvolva projetos mais complexos e criativos do que os testes aplicados presencialmente.

Se você ainda tem dúvidas de que essa estratégia pode funcionar, pare e pense: por que grandes players do mercado apostam nesse método?

Conheça exemplos de empresas que fazem processo seletivo online:

  • Em 2020, o Grupo Movile — detentor de marcas reconhecidas na área de tecnologia, como iFood, Sympla e PlayKids — incorporou a uma plataforma digital toda a jornada do Mobile Dream Talent, seu programa para recém-formados.
  • Empresas de grande porte com ampla atuação no mercado brasileiro, como Itaú e Magazine Luiza, utilizam ferramentas online para conduzir as etapas iniciais de suas seleções. Até mesmo chatbots entram na jogada, como forma de dinamizar o cadastro.
  • A área de TI é uma das principais adeptas. Dígitro, Hexagon, KingHost e Locaweb são exemplos de empresas em que as candidaturas são feitas online, com estratégias direcionadas para mídias digitais, incluindo redes sociais.

Se quiser saber como fazer um processo seletivo online, siga os passos que listamos na sequência.

Como elaborar um processo seletivo online

comom-elaborar-processo-seletivo-online

As etapas de um processo seletivo online variam conforme a necessidade de cada organização. Algumas práticas, mais estabelecidas, garantem a atenção de quem usa as mídias digitais para buscar um emprego.

Os passos que destacamos a seguir formam um bom guia para profissionais de RH que tenham essa necessidade.

Veja as principais etapas de processos seletivos online:

  1. Divulgue a vaga nas plataformas digitais

Alguns espaços são fundamentais para atrair candidatos nas mídias digitais. O site institucional e os perfis nas redes sociais se destacam, pois impactam públicos que, de antemão, já se identificam com a marca.

Se forem usadas plataformas de recrutamento digital, é indispensável que elas estejam sempre atualizadas. O banco de dados de candidaturas prévias também pode ser valioso.

E o LinkedIn não pode faltar. As pessoas estão habituadas a usá-lo para buscar emprego e fazer candidaturas, cada vez mais simplificadas pela ferramenta.

  1. Prepare os recrutadores

Profissionais de RH que atuam em recrutamento e seleção costumam ter uma formação generalista e não necessariamente dominam técnicas exigidas de outros colaboradores da empresa.

Vamos imaginar uma situação de RH Tech. Um tech recruiter precisa avaliar o domínio de um DEV (como se chamam os desenvolvedores ou programadores) sobre uma linguagem de programação.

Como ele fará isso? O primeiro passo é tirar um tempinho para adquirir noções gerais sobre o tema. Saber o básico já faz a diferença.

Outra boa saída é envolver os especialistas da empresa na elaboração de testes. Assim, os recrutadores podem focar nas ações que mais dominam.

Dicionário de TI para profissionais de RH Tech

  1. Estruture e compartilhe as etapas de seleção

Uma boa prática frequente em processos seletivos online é mostrar ao candidato, desde o primeiro momento, o cronograma da sua jornada no processo.

Isso permite que as pessoas se preparem para realizar da melhor forma cada fase, sem pular ou negligenciar qualquer passo importante.

Algumas etapas comuns em processos seletivos online são:

  • Cadastro inicial, com informações pessoais e dados relacionados à formação acadêmica e experiências profissionais anteriores.
  • Teste de perfil comportamental, que pode ser escolhido entre opções de variadas metodologias, como Big 5, DISC, HBDI, HOGAN, IAC e STAR.
  • Teste de fit cultural, que mede o nível de aderência do candidato aos valores e propósito da empresa, geralmente por meio da simulação de dinâmicas cotidianas no trabalho.
  • Testes de aptidões específicas, desenvolvidos e avaliados por especialistas da área, com dados imprescindíveis aos gestores.
  • Desenvolvimento de projeto alinhado ao escopo da posição, que requer um prazo de execução mais amplo e maior nível de dedicação dos candidatos.
  • Vídeo de apresentação, geralmente com curta duração e respostas objetivas para questões preestabelecidas.

Faltou falar nas entrevistas, né? Elas merecem um tópico à parte.

  1. Defina a dinâmica de entrevistas online

Após a triagem dos melhores profissionais, é chegada a hora de falar com eles. E não precisa ser presencialmente, graças às ferramentas digitais.

Dê preferência a chamadas de vídeo. Depois de tantas etapas objetivas, é importante desenvolver uma percepção mais subjetiva dos candidatos e a visão é um sentido valioso para isso:

  • Como eles se expressam?
  • Que palavras escolhem para descrever seus pontos fortes e fracos?
  • Que tipos de experiências fazem seus olhos brilharem?

Busque entender tudo isso cara a cara, tela a tela.

Uma só entrevista pode não bastar. Depende do nível de senioridade da vaga e da cultura hierárquica da empresa, que demanda ou não conversas distintas com RH, gestores e diretores.

Concluídos esses passos, é só escolher e negociar com os melhores profissionais encontrados. Vale lembrar que cada área tem particularidades e estar atento a isso é fundamental.

Como recrutar e contratar um profissional tech online?

Não é à toa que destacamos situações de RH Tech neste artigo. No universo de TI, é muito comum que a busca pelos melhores talentos ocorra exclusivamente no meio digital.

Nesses casos, pode-se seguir todos os passos que listamos acima, mas também aliar-se a parceiros especialistas. Eles tornam os processos seletivos online ainda mais rápidos e eficientes.

Vamos retomar o caso da GeekHunter. Na largada das seleções, seus clientes já partem de uma base de currículos ultraqualificada, com profissionais tech de todo o Brasil que dominam as mais variadas tecnologias.

C#, Javascript, Java, Node.js, PHP, React e Python são apenas alguns exemplos das tecnologias mapeadas pela Geek. Se você é um tech recruiter, sabe bem o valor dessas informações.

Como funcionam os processos seletivos online mediados pela GeekHunter?

Um time de especialistas cruza as necessidades da empresa com os perfis de candidatos que constam em sua base de dados. Correspondências levam a recomendações de ótimas pessoas candidatas.

A Geek acompanha todas as etapas do processo: da triagem inicial até a oferta final. Amazon, Mercado Livre, Locaweb e BTG Pactual são exemplos de empresas que firmaram contratos na companhia da Geek.

Os resultados são incríveis: convites para entrevistas são respondidos por 97% dos candidatos, as seleções são três vezes mais ágeis que na média do mercado e os clientes falam com menos pessoas, mas com mais assertividade.

Faça o teste e revolucione seus processos de recrutamento e seleção de profissionais de tecnologia com esta poderosa solução para RH Tech.

Compartilhar

Redação GeekHunter

Artigos escritos pela equipe de conteúdo da GeekHunter.