Skip to main content

Principais desafios das empresas no recrutamento tech e como resolvê-los

Falar sobre a escassez de profissionais de TI é praticamente “chover no molhado”. Mas, para abordar os principais desafios das empresas no recrutamento tech, é impossível fugir desse assunto. 

Nos últimos anos, o avanço da transformação digital passou a demandar uma quantidade cada vez maior de talentos com perfil tecnológico. Em contrapartida, a velocidade com que o mercado forma profissionais ainda está longe de ser suficiente para suprir essa necessidade.

Para se ter uma ideia, a expectativa é de que o mercado de TI brasileiro demande cerca de 800 mil novos profissionais até 2025. Mas, atualmente, apenas 46 mil profissionais com perfil tecnológico são formados por ano no Brasil. 

Com um número de vagas muito maior que o de candidatos disponíveis, a competitividade entre as empresas rola solta. E se a tarefa de recrutar talentos, por si só, já é complexa, neste cenário o desafio se torna ainda maior.

Na sequência, falaremos mais sobre as principais dores do recrutamento tech e daremos algumas dicas do que pode ser feito para superá-las. Se você é Tech Recruiter, não deixe de ler o artigo até o final! ☺ 

Por que é tão difícil recrutar profissionais de tecnologia?

Sim, a escassez de talentos de TI é um problema latente. Mas essa é só a pontinha do iceberg quando se trata dos desafios das empresas no recrutamento tech. 

Afinal, não basta contratar qualquer profissional: se a sua empresa quer crescer, ela vai precisar encontrar talentos de excelência e RÁPIDO! Afinal, o mercado pede por agilidade.  

Dito isso, vamos às principais dificuldades no recrutamento tech:

1 – Encontrar profissionais qualificados e experientes

Segundo uma pesquisa realizada recentemente pelo Grupo Robert Walters, 8 em cada 10 empresas enfrentam dificuldade na hora de incorporar talentos de tecnologia especializados em suas equipes.

Não por acaso, o setor de tecnologia lidera as vagas mais difíceis de serem preenchidas atualmente, com destaque para alguns perfis: programadores, desenvolvedores, engenheiro de software e especialistas em cyber segurança. 

Conseguir, de fato, atrair candidatos qualificados e experientes, que cumpram com as exigências de cada vaga em aberto, tem tirado o sono de muitos recrutadores.

2 – Chegar ao equilíbrio perfeito entre conhecimento técnico e comportamental

Embora a área de tecnologia seja bastante técnica, encontrar o profissional certo vai muito além de achar alguém que domine o uso de ferramentas e linguagens de programação específicas.

Hoje em dia, as empresas também têm se preocupado cada vez mais em encontrar profissionais com fit cultural, ou seja, com capacidade para se adaptar aos valores e propósitos da organização. 

Esse é um critério muito importante pelo seguinte motivo: quando colaborador e empresa dão um match perfeito, as chances desse profissional se sentir mais feliz e engajado com o trabalho são muito maiores. 

Em resumo, o fit cultural contribui para que os colaboradores queiram ficar em um mesmo emprego por mais tempo. 

Levando em consideração que os profissionais de tecnologia são altamente disputados, já dá para entender a diferença que esse alinhamento de valores e propósito pode fazer, né?

3 – Aumentar o engajamento nos processos seletivos

Entre os desafios das empresas no recrutamento tech, o baixo engajamento dos candidatos também é um fator que chama a atenção.

Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos recrutadores é fazer com que os profissionais participem de todas as etapas de um processo seletivo. Tanto que, segundo uma pesquisa recente, ao menos 30% dos candidatos aptos para as vagas de emprego desistem no meio do caminho.

O excesso de provas e testes, somado à longa duração de alguns processos, são as principais causas por trás da alta desistência. 

4 – Ser ágil, mesmo com equipes de RH enxutas

Como dissemos anteriormente, a agilidade é um fator importantíssimo no fechamento de vagas estratégicas. Mas, como ser ágil quando é preciso lidar com tantas demandas diferentes?

Bom, essa é uma dúvida que quase todo profissional de RH possui. Afinal, a área abraça muitas responsabilidades para além do recrutamento e seleção.

Quando o departamento é formado por poucas pessoas, então, aí que é preciso se virar nos 30 para conseguir dar conta de tudo. 

Em meio a tantas tarefas, finalizar um processo seletivo com a rapidez esperada se torna um verdadeiro desafio – o que, por sua vez, pode limitar a capacidade da empresa de atrair os melhores candidatos.

5 – Criar descrições de vagas realmente assertivas

Apesar de esse não ser um problema exclusivo do recrutamento tech, precisamos falar sobre ele… Afinal, a descrição de vagas é uma parte essencial do processo de candidatura. 

Com as informações corretas, ela ajuda o candidato a entender se a função divulgada está realmente alinhada ao seu conjunto de habilidade ou se aquele é um trabalho que ele quer e consegue cumprir. 

Sendo assim, uma descrição de vaga mal feita ou até mesmo genérica demais pode sim comprometer significativa a capacidade das empresas de atraírem os talentos certos.

Se esse é um desafio que a sua empresa enfrenta, nós temos um conteúdo que pode ajudar: “Job description: criando uma descrição de vaga matadora”. Vale a penar dar uma olhadinha! 

E ah! Aqui vale acrescentar que de nada adianta contar com uma boa descrição de vaga se ela não vier acompanhada por uma boa estratégia de divulgação. Utilizar bons canais também é fundamental!

Como driblar os desafios das empresas no recrutamento tech?

Falta de profissionais especializados, equipes enxutas, baixo engajamento nos processos seletivos… Como você viu até aqui, os desafios das empresas no recrutamento tech são bem variados. 

Mas nem tudo está perdido: há algumas práticas que podem ajudar e muito o RH ao longo dessa jornada, como, por exemplo, investir em tecnologia

Nos últimos anos, as ferramentas tecnológicas têm beneficiado as empresas de muitas formas, inclusive na hora de atrair, selecionar e recrutar top talentos. 

As plataformas de recrutamento online são prova disso, já que otimizam diversos processos envolvidos na contratação de novos colaboradores, como a divulgação de vagas, realização de entrevistas online, envio de feedbacks, etc. 

Para equipes de RH enxutas, que precisam ganhar agilidade na hora de fechar vagas, esse é um santo remédio! rs.

Conheça a Geek, a plataforma que resolve as principais dores do recrutamento tech

Agora que você já sabe quais são os principais desafios do recrutamento tech e a importância do uso da tecnologia para contorná-los, queremos apresentar a GeekHunter: uma plataforma desenvolvida para otimizar processos seletivos para profissionais de tecnologia.

Ao contrário de outros softwares de recrutamento ou sites de vagas disponíveis no mercado, a plataforma da Geek é voltada exclusivamente para perfis tech.

Nela, as empresas têm acesso a uma base de talentos com mais de 250 mil profissionais com habilidades em diversas tecnologias como back-end, front-end, full stack, mobile, QA, UX/UI, Product Management, data science, entre outros, inclusive de níveis Pleno e Sênior.

Além disso, todos os candidatos da nossa base já chegam previamente avaliados para as organizações, pois, ao se cadastrarem na plataforma, eles passam por avaliações inteligentes de currículos e, em alguns casos, testes de programação.

Isso significa que, com um único cadastro, os profissionais conseguem participar de todos os processos – o que ajuda a aumentar o engajamento durante a fase de seleção! 

Para completar, a ferramenta funciona como uma extensão do time de RH, automatizando grande parte do recrutamento – como, por exemplo, a análise de currículos e o agendamento de entrevistas. Quer saber mais sobre como a Geek pode ajudar a sua empresa a superar os desafios da contratação de profissionais de tecnologia? Então clique aqui e fale com um de nossos consultores!

Compartilhar