Skip to main content
pessoas conversando numa mesa de escritorio

Soft Skills: as 15 mais requisitadas em 2021

Traduzida como competências ou habilidades, a palavra skill tem feito parte do vocabulário do RH. Afinal de contas, é por meio das soft skills que um recrutador pode avaliar as competências subjetivas de um candidato.

As soft skills estão relacionadas à personalidade das pessoas e podem se tornar habilidades decisivas em um processo de seleção.

Confira neste artigo a importância de levar em consideração as soft skills em um processo de seleção e descubra quais são as dez mais requisitadas pelo mercado em 2021.

Saiba como identificar e avaliar soft skills em uma entrevista de emprego.

O que são soft skills

Letras em madeira representando soft skills de resiliência.
Resiliência é uma das soft skills mais procuradas do mercado.

De acordo com Felipi Pereira, autor do livro “Afinal, o que são soft skills”, são atributos individuais que permitem manter boas interações com outros, e com o mundo ao seu redor.

Estes atributos têm como característica serem capacidades não técnicas ou específicas para um posto de trabalho, sendo úteis portanto em qualquer área profissional.

Em outras palavras, soft skills são conjuntos vastos de componentes como habilidades, atitudes, hábitos e
boas práticas que, quando corretamente combinadas, tendem a maximizar o trabalho de uma pessoa.

Conte com os Indicadores de Recrutamento para contratar os melhores talentos

Qual a diferença entre soft skills e hard skills

Entender sobre uma tecnologia, suas particularidades e aplicações é considerado uma Hard Skill, ou habilidade técnica. Ela te permite trabalhar em projetos que exijam esse conhecimento.

Mas as hard skills sozinhas são pouco produtivas. Imagine um profissional frágil, que sabe tudo, mas no primeiro desafio, trava. Ou pior, não consegue se manter atento à mesma tarefa e procrastina até o último momento?

Em resumo, soft skills tratam sobre como o profissional lida com as situações que chegam até ele e as hard skills tratam dos conhecimentos técnicos utilizados na resolução dos problemas.

Então a diferença é bem simples de entender, por isso você deve levar em conta os dois tipos de habilidades na hora de contratar e/ou avaliar um profisisonal

Por que considerar as soft skills?

soft-skills
Influência na relação com outros profissionais

As soft skills influenciam diretamente na forma como o colaborador irá se relacionar com outras pessoas e se portar frente a determinadas situações.

Essas competências nem sempre estão no currículo do candidato. No entanto, algumas vagas costumam listar algumas soft skills desejadas.

No caso de um profissional de TI, por exemplo, o anúncio de algumas vagas podem incluir o raciocínio lógico e a capacidade analítica como soft skill desejada.

De forma resumida, as soft skills dão ao recrutador uma margem de conhecimento sobre a forma como o candidato deverá conduzir uma atividade, desenvolver seu conhecimento  e se comportar em determinadas tarefas em equipe.

Segundo a pesquisa Global Talent Trends 2019, do Linkedin, 80% dos profissionais de RH de 35 países consideram as soft skills importantes para o sucesso em uma organização. Entre os RHs brasileiros, esse número sobre para 95%.

Isso significa que as organizações já estão cientes da importância dessas competências para o sucesso de suas entregas e também do relacionamento interno.

As Soft Skills mais relevantes de 2021

Sem mais delongas, vamos à lista das habilidades não técnicas que farão seu 2021 mais produtivo.

1- Criatividade

A criatividade é a habilidade em resolver problemas de formas diferentes e apresentar novas soluções.

Colaboradores felizes são mais criativos, mas há um detalhe importante: a criatividade exige tempo e relaxamento!

Segundo a diretora Emma Seppälä, do Centro para Pesquisa e Educação em Compaixão e Altruísmo da Universidade de Stanford, as melhores ideias vêm do relaxamento.

“A criatividade acontece quando sua mente está sem foco, sonhando acordada ou ociosa”, escreveu ela neste artigo para o Quartz.

O problema é que temos impedido nossa mente de vaguear por aí. “No trabalho, estamos constantemente analisando problemas, organizando dados, presos em rotinas que requerem foco. Durante o período ocioso, mergulhamos em nossos smartphones, por exemplo”, completa Emma.

Especialistas apontam que o ideal é incluir rotinas ociosas dentro do horário de trabalho. A técnica Pomodoro pode ser uma grande aliada ao alternar períodos de atividade focada e intervalos de descompressão.

Mas por que este tipo de profissional é tão procurado? Segundo a mesma pesquisa do LinkedIn: “robôs são bons em otimizar ideias antigas, mas as empresas precisam de empregados criativos para conceber as soluções de amanhã.”

Quando a criatividade faz toda a diferença no processo de recrutamento.

2- Persuasão

Aqui falamos da capacidade de convencer o outro da importância de tomar uma determinada ação.

Profissionais persuasivos são tomadores de decisão, influenciadores, costumam converter situações indesejáveis em momentos virtuosos.

Do mesmo modo, a persuasão, quando usada de forma correta, traz resultados muito positivos para o ambiente. É uma estratégia de comunicação que consiste em utilizar recursos emocionais ou simbólicos pra induzir alguém a aceitar uma ideia, uma atitude, ou realizar uma ação.

É o emprego de argumentos com o propósito de conseguir que outro indivíduo adote certa linha de conduta, teoria ou crença.

Transmitir uma visão e influenciar os outros a acreditar nessa mesma visão é uma habilidade que tem sido cada vez mais requisitada pelo mercado.

3- Colaboração

De acordo com Evan Rosen, autor do livro “A Cultura da Colaboração”, o termo significa “Trabalhar junto para gerar valor enquanto compartilhado o mesmo espaço seja virtual ou físico”.

De uma forma mais livre, é quando dois ou mais profissionais trabalham por um objetivo em comum. Digamos, ainda, que é a capacidade e disponibilidade de ajudar o outro a ser melhor, numa espécie de “inteligência coletiva”.

Se todos se ajudarem, o ecossistema evolui. Cada profissional é um ponto de conexão e os profissionais com boa aptidão colaborativa tendem a compartilhar diferentes pontos de vistas e conhecimentos, apresentando alta capacidade de resolução de problemas.

4- Adaptabilidade

soft-skill-programador
Talentos que se adaptam são de grande procura pelo mercado

Os profissionais mais competentes são como camaleões, ou seja, aptos a mudanças.

Um cérebro adaptável é uma poderosa ferramenta para navegar por momentos de crise e saber como sobreviver, o mundo de hoje, em constante evolução, exige profissionais que precisarão se reinventar para resolver os problemas que virão no futuro e que ainda não existem.

É como a Teoria da Evolução das Espécies de Darwin: quem sobrevive no mercado de trabalho nem sempre é o melhor profissional tecnicamente falando, mas o mais apto às mudanças.

5- Gestão do tempo

Não se trata apenas da consciência do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, mas também de como fazer mais em menos tempo.

Essa soft skill é associada à colaboradores organizados e reflete comprometimento e respeito com o trabalho dos outros profissionais do mesmo time.

Gestão do tempo é igual a priorização de tarefas. Em um projeto ou sprint de trabalho, existem tarefas com mais ou menos importância, e mais ou menos urgência. A sua missão é decidir e priorizar as tarefas certas.

Você pode usar matrizes de priorização, como a Matriz de Eisenhower, para definir o que vai ser executado no seu dia de trabalho. Após elencar suas prioridades, não execute outras tarefas menores, isso fará seu planejamento ir por água abaixo.

As empresas cada vez mais buscam pessoas com este tipo de perfil, uma habilidade essencial e que deverá acompanhar o profissional até o fim de sua carreira.

6- Atitude Mental Positiva

O ambiente de trabalho é mais produtivo com pessoas que se comportam e pensam de forma positiva.

Pensar positivamente é o primeiro passo para as coisas funcionarem do jeito que deveriam, mas somente isso não basta, é preciso que isso se converta em propósito.

Da mesma maneira, essa skill é primordial no gerenciamento de crises, especialmente na hora de traçar estratégias para modificar o cenário insatisfatório para alcançar um melhor.

Vale lembrar que a positividade precisa estar aliada a outras skills, como, por exemplo, o pensamento criativo. Afinal, ela deve estar embasada em ações para que essa atitude positiva dê, de fato, os frutos esperados.

Nesse sentido, as pessoas com uma atitude mental positiva são famintas pelo próprio desenvolvimento e por alcançar grandes metas.

Então a capacidade de ver os problemas como oportunidades é o grande diferencial desta soft skill.

7- Inteligência Emocional

É aqui onde entra o autoconhecimento, conhecer a si próprio e entender limites a serem superados, ambições, objeções, destrezas e tudo mais que diz respeito às aptidões e habilidades pessoais.

Saber lidar com todas as variáveis do dia a dia e ainda assim seguir adiante extraindo o máximo possível de experiência de cada situação é uma soft skill que pode fazer a diferença para uma equipe competitiva no mercado.

Dentro desta competência, temos a tão requisitada empatia, o ato de aprender e saber se colocar no lugar de outro, tornando as pessoas mais sensíveis e abertas ao diálogo.

8- Resiliência

resiliencia-soft-skill
Cabeça erguida e foco em frente

Talvez esta seja a soft skill mais valorizada em tempos turbulentos.

A resiliência é a capacidade de seguir em frente e não se importar com as adversidades. No seu significado mais literal, é a propriedade dos corpos que voltam à sua forma original, depois de terem sofrido deformação ou choque.

Então após um grande desafio, uma crise ou desentendimento, o profissional voltar ao seu estado natural de produção, sem ser afetado por sentimentos ou pensamentos residuais.

Mais do que apenas força de vontade, é usar ao máximo a sua inteligência emocional e se preocupar somente com o que é importante.

Os profissionais resilientes tendem a ter um senso de priorização mais aguçado e menos receio de enfrentar grandes desafios.

Normalmente, você encontra essa habilidade em pessoas de perfil profissional mais sênior e com vasta vivência dentro do mercado.

9- Ética profissional

As empresas costumam buscar por profissionais que saibam respeitar códigos de contuda e apreciem uma boa convivência profissional.

Respeitar estes fatores é fundamental para que todos busquem padronizar comportamentos e posturas de acordo com o ambiente de trabalho.

Profissionais que entendam o valor ético das coisas são requisitados por preferir agir de acordo com um senso de pertencimento da empresa e, assim, minimizar conflitos e situações constrangedoras.

10- Aprendizagem Contínua

A Internet e as tecnologias digitais proporcionaram um avanço no conhecimento como nunca antes na história da humanidade.

Atualmente, os recrutadores buscam profissionais aptos a aprender de forma contínua, mesmo profissionais de maior senioridade.

A justificativa é simples: o mundo muda, a cada minuto uma nova transformação, uma nova tecnologia, um novo motivo para se atualizar.

Mas isso também exige um grande esforço da empresa em oferecer situações onde o profissional com esta soft skill consiga colocar seus conhecimentos em prática, caso contrário ele pode não se sentir estimulado o suficiente e buscar por novos desafios.

11- Comunicação

De 0 a 10, qual a importância da comunicação? Não foi pensado, mas a resposta é 11. Se comunicar, se expressar bem, de forma escrita ou falada, é fundamental para você ter sucesso, independente da área da sua vida.

Escrever bem te permite organizar melhor os pensamentos. Organizar melhor os pensamentos te permite falar bem. Falar bem abre muitas portas para sua carreira e relacionamentos com as pessoas.

Outro ponto da comunicação é o ato de ouvir. Mas ouvir genuinamente. Em uma conversa, costumamos ficar adivinhando as próximas palavras ou ouvimos até o ponto que entendemos, depois paramos de prestar atenção.

O exercício de ouvir te permite entender o que a pessoa deseja com a conversa e facilita todo o processo de comunicação. Vale a pena tomar consciência para desenvolver ou aprimorar essa soft skill.

12- Negociação

É fato que negociamos do momento que acordamos até o momento que vamos dormir. Isso se não negociarmos enquanto sonhamos, o que pode acontecer.

A negociação nada mais é do que um relacionamento que temos com outras pessoas em que cada uma possui uma visão e um objetivo. Assim como você, o outro também quer se dar bem.

Por isso, entender, praticar e desenvolver essa habilidade de negociação é interessante para quem quer avançar na carreira.

Imagine um funcionário ou mesmo você, indo pedir um aumento com o gestor da área. Esse não é o conceito mais fundamental da negociação? Você tem um desejo, argumentos e convicções de que merece receber mais dinheiro pelo seu trabalho.

Seu gestor pode ou não ter essa mesma visão. Dificilmente ele aceitará sem nenhum esforço, mas com uma conversa, você expondo o seu lado e ele expondo o dele, não fica mais fácil chegar num acordo? Pronto, negociaram.

13- Organização

A organização é um item importante dessa lista. Não se trata somente de organizar sua agenda, sua mesa de trabalho e a sua casa. Na verdade é isso também, mas o buraco é mais embaixo.

Uma pessoa organizada investe tempo, energia e muito esforço para manter as coisas funcionando. É mais do que o plano material, é uma organização mental mesmo.

Por exemplo: você tem contas a pagar todos os meses. Água vence no dia 8, luz no dia 10, o cartão fecha no dia 15 e tem mais uma conta que vence no dia 24. São diversas datas que podem confundir, você pode esquecer de alguma delas.

Para isso não acontecer, você marca no calendário, débito automático, coloca na porta da geladeira, o que for, mas você se organiza. Isso, aplicado à todas as outras áreas da sua vida, é organização como uma soft skill.

14- Visão Holística

O holismo é um conceito criado por Jan Christiaan Smuts em 1926, que o descreveu como a “tendência da natureza de usar a evolução criativa para formar um ‘todo’ que é maior do que a soma das suas partes”.

Ainda mais, a visão holística é oposta à visão mecanicista, que divide a empresa em setores e assuntos específicos, tratando-os individualmente.

Ter a consciência do todo, ao executar a sua função dentro da empresa. Ou melhor, saber qual o seu papel dentro de uma organização com 30, 50, 100 funcionários e saber que é importante para o funcionamento geral.

Nesse sentido, essa soft skill tem tudo a ver com a próxima que vamos entender.

15- Liderança

O profissional líder é mais do que um bom funcionário. Isso ocorre porque ela é produto da união de todas as demais habilidades. É praticamente impossível ser um líder sem saber se comunicar bem, sem facilidade para trabalhar em equipe, sem empatia ou criatividade.

Conquistar a liderança e saber manuseá-la faz funcionários trabalharem como um time, assumirem responsabilidades e, ainda, conseguirem explorar o melhor das pessoas.

Com a velocidade de produção do mundo globalizado, a busca por candidatos com essa característica é crescente.

Atualmente, o mercado precisa de líderes proativos, capazes e independentes o suficiente para darem conta do recado.

Já que esta, assim como outras soft skills, não se identificam sem uma convivência, é importante pontuar em algum momento do recrutamento.

Cite projetos que você assumiu no passado ou trabalhos em equipe que você tenha conduzido. É importante exaltar algo que mostre sua capacidade de se destacar em um grupo.

Como desenvolver a Liderança no Trabalho no trabalho.

E nas entrevistas de emprego: como avaliar soft skills?

mulher fazendo shrug
Como identificar e avaliar as softs skills numa entrevista?

Agora que você já sabe as mais procuradas e qual a importância das softs skills para o bom desenvolvimento de um profissional e, consequentemente da organização, fica a pergunta:

Como identificar e avaliar as softs skills durante uma entrevista?

Não vamos mentir e dizer que essa é uma atividade simples. Afinal de contas, em muitos casos, nem mesmo o próprio candidato consegue identificar suas softs skills.

Até porque, identificar softs skills não é uma ciência exata, é preciso decifrar comportamentos e emoções. Contudo, não é uma missão impossível de ser realizada.

O recrutador entrevistador tem um papel fundamental neste processo, pois a forma como ele conduz a conversa pode revelar muito sobre o candidato. 

Você sabia que é possível usar os dados para prever e analisar melhor os candidatos de um processo seletivo? O Recrutamento Preditivo é a chave para um recrutamento mais efetivo.

Como já é de conhecimento de profissionais da área, um processo de seleção baseia-se em entrevistas técnicas e processos formais. 

Essas características, combinadas à experiência e ao feeling dos recrutadores são decisivas na hora de fazer as perguntas certas e analisar as respostas dos candidatos.

Contudo, o processo pode ser otimizado e ser ainda mais eficaz quando a entrevista é feita de forma planejada, levando em consideração alguns passos:

Mapeamento de soft skills

O primeiro passo para garantir uma entrevista de sucesso, é mapear as hard e soft skills desejadas pela empresa para o ocupante de determinado cargo.

Ademais, é fundamental levar em consideração também os valores e a cultura da empresa neste mapeamento.

Descrição da vaga

A descrição da vaga deve ser feita de maneira minuciosa, pois nela devem constar todas as habilidades desejadas e indispensáveis para o cargo.

As hard skills podem ser avaliadas já no recebimento do currículo e durante testes de conhecimento. 

Enquanto que as soft skills precisam de uma avaliação personalizada e mais subjetiva.

Entrevista de emprego

Estruturar a entrevista de emprego é passo primordial para conhecer bem os candidatos.

Por isso, cabe ao recrutador selecionar algumas perguntas afim de conhecer os candidatos e também avaliar os comportamentos frente a determinadas situações que, porventura, podem ocorrer na empresa. 

É recomendado nesta etapa a ação de testes comportamentais que podem ser feitos oralmente.

Outra prática adotada durante as entrevistas são as dinâmicas, ao passo que podem ser feitas tanto em grupo quanto individualmente.

E é através das dinâmicas que o recrutador tem a possibilidade de observar criteriosamente algumas competências e já excluir aqueles que não possuem as soft skills desejadas.

Candidato contratado: e agora?

dois homens apertando a mao um do outro e no fundo uma mesa com documentos e um notebook
O importante é o dia a dia

É de extrema importância ressaltar que as soft skills não se comprovam durante o processo de seleção. A confirmação só é feita no dia a dia das organizações.

E no cotidiano das empresas, o papel do setor de Recursos Humanos continua fundamental e necessariamente presente.

Afinal de contas, são os profissionais de RH que devem amparar as lideranças a fim de acompanhar os colaboradores, identificar pontos de melhorias e ajudar no desenvolvimento dessas competências.

O equilíbrio entre as hard skills e as soft skills são a base para a formação de equipes de alto desempenho e convivência harmoniosa em uma organização.

Essas skills se complementam e precisam ser constantemente avaliadas, atualizadas e incentivadas. Pois é dessa forma que as empresas conseguem formar lideranças e caminhar rumo à inovação.

Quer saber mais como encontrar os melhores desenvolvedores? Cadastre sua empresa grátis!

Compartilhar

Eduardo Silva

Copywriter na GeekHunter, busca novas experiências no universo do desenvolvimento de software por meio de histórias de valor.