Skip to main content
Indicadores de recrutamento para atrair os melhores

Indicadores de recrutamento e seleção para contratar os melhores profissionais tech

Ser capaz de medir e gerenciar os processos seletivos, a fim de melhorá-los constantemente e garantir a qualidade das contratações, é um fator altamente estratégico para o RH. E essa missão passa, inevitavelmente, pelos indicadores de recrutamento e seleção.

É a partir deles que o RH consegue obter dados confiáveis e realmente relevantes, que permitem identificar o que está dando certo e o que ainda precisa ser aprimorado, viabilizando a tomada de decisões cada vez mais assertivas.

Considerando que as etapas de recrutamento e seleção são fundamentais para que as empresas consigam contratar os melhores talentos, fica fácil de entender por qual motivo o acompanhamento de alguns indicadores faz tanta diferença ao longo deste processo, não é mesmo?

É como aponta a famosa frase de William Edwards Deming, considerado o guru da administração: “Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia”.

Quer saber quais são os principais indicadores de recrutamento e seleção? Então continue aqui com a gente, que vamos explicar tudo o que você precisa entender para dominar esse assunto e contratar os melhores profissionais de tecnologia do mercado!

Afinal, o que são indicadores de recrutamento?

De forma geral, os indicadores de recrutamento e seleção são alguns dados que podem ser levantados para analisar a eficiência das contratações de uma empresa e, assim, identificar pontos de melhorias. 

Eles também são conhecidos como KPIs, sigla em inglês que significa Key Performance Indicator e que pode ser traduzida como “Indicadores-Chave de Performance”. 

Ao serem acompanhados de perto, os indicadores garantem a evolução contínua dos processos e, consequentemente, contratações mais assertivas.

Isso é importante, pois, as contratações equivocadas podem trazer muitos prejuízos para as empresas, como altas taxas de turnover e baixa produtividade.

Para se ter uma ideia, um mau recrutamento pode custar até 3x o salário anual de um executivo. Em contrapartida, um talento de alta performance pode apresentar o dobro da produtividade de um colaborador mediado. Deu para entender melhor o que é KPIs de recrutamento e seleção? Então vamos em frente!

 

Por onde começar?

Apesar de entenderem o conceito, muitos profissionais de RH têm dúvidas sobre quais indicadores de recrutamento e seleção são mais importantes de serem acompanhados.

Para auxiliar nessa missão, Nikoletta Bika, pesquisadora da norte-americana da Workable, compilou alguns questionamentos que podem ser utilizados como ponto de partida. São eles:

  • Qual a nossa taxa de sucesso em identificar o candidato certo e quanto tempo levamos para contratá-lo?
  • A quantos candidatos qualificados precisamos ter acesso para garantir uma contratação e qual a nossa velocidade em vencer as etapas?
  • Estamos conseguindo realmente engajar os melhores e fazer com que queiram vir para o time?
  • Quanto gastamos com cada contratação e quanto esse custo está ligado ao tipo de vaga aberta?
  • O quanto o nosso processo de contratação é eficiente e em quais etapas somos mais produtivos?

Nikoletta Bika lembra, ainda, que o objetivo por trás destas perguntas é saber, principalmente, a qualidade, custo e produtividade dos recrutamentos. Mas é importante sempre considerar as características e necessidades da sua organização no momento de avaliar os dados levantados, ok?

Os KPIs mais utilizados pelos profissionais de RH

A partir dos questionamentos apresentados acima, talvez você já tenha começado a visualizar quais indicadores de recrutamento e seleção são importantes para a sua empresa, não é mesmo?

Mas, para ficar ainda mais claro, chegou a vez de você conhecer cinco KPIs que são os melhores amigos do IT Recruiter:

1 – Qualidade da contratação

Esse não é um índice que você obterá de imediato, mas é fundamental mapeá-lo ao longo do tempo por meio de testes e avaliações capazes de medir a evolução individual de cada colaborador. 

No prazo de um ano, aproximadamente, já é possível ter uma visão clara de qual foi o desempenho do talento contratado e, assim, determinar se o processo seletivo cumpriu com seu maior objetivo ou não. 

Caso o colaborador apresente um indicador baixo de performance, esse é um forte indicativo de que houve algum problema ao longo das etapas de recrutamento e seleção.

2 – Custo médio da contratação

Também conhecido como “custo médio por admissão”, esse indicador serve para mensurar quais foram os gastos envolvidos nos processos seletivos e, assim, identificar quanto a empresa costuma gastar a cada nova contratação.

Para chegar a esse valor, o RH deve considerar tudo o que foi investido na contratação de pessoas, incluindo despesas com anúncios, uso de ferramentas específicas, contratação de consultoria especializada, entre outros.

Após ter o número em mãos, basta dividi-lo pela quantidade de admissões realizadas no mesmo período.

3 – Tempo para chegar ao candidato ideal

Você sabe o que é SLA em recrutamento e seleção? Bom, essa sigla faz referência ao tempo de fechamento da vaga e é um indicador muito relevante para o RH.

Ela leva em consideração o número de dias entre a publicação da vaga e a contratação do candidato. 

Esse KPI é importante, pois, quanto maior o tempo gasto em um processo seletivo, maiores serão os custos envolvidos.

Além disso, um tempo muito alto para chegar ao candidato certo pode significar falhas no recrutamento e seleção. Logo, ficar de olho neste ponto é uma excelente forma de antecipar problemas e identificar melhorias.

4 – Número de processos seletivos concluídos no prazo esperado

Em conjunto com o tópico anterior, você também deve acompanhar se o prazo estipulado para a conclusão dos processos seletivos está sendo cumprido.

Ter uma vaga aberta por mais tempo do que o previsto, pode trazer uma série de problemas para as empresas, como atraso nas demandas que seriam executadas pelo novo colaborador e até mesmo sobrecarga de trabalho em alguém da equipe, que precisou absorver essas atividades.

Para chegar ao percentual de atrasos no fechamento de vagas, você deve dividir o número de processos atrasados pelo total de vagas e multiplicá-lo por 100. 

Se ele estiver muito elevado, já sabe: deve estar havendo algum problema ao longo do processo seletivo.

5 – Turnover entre os recém-contratados

O último KPI da nossa lista de indicadores de recrutamento e seleção é a taxa de turnover entre os recém-contratados.

Um índice elevado nesta frente pode estar sim relacionado à qualidade do processo seletivo e à contratação de profissionais que não apresentaram fit cultural com a organização. Mas ele também pode ser resultado de uma série de outras questões.

Como já falamos anteriormente aqui no Blog, um ambiente de trabalho ruim, a falta de espaço para crescimento e a má gestão de pessoas estão entre as principais causas por trás da alta rotatividade.

Indicadores de recrutamento para atrair os melhores
Fórmulas para calcular indicadores

Considerações finais 

É sempre bom lembrar que os indicadores de recrutamento e seleção que foram citados até aqui também impactam outras frentes de trabalho do RH, como redução do absenteísmo, retenção de talentos e cultura organizacional.

Trata-se de um efeito dominó. Daí a importância em investir em indicadores que levem a contratações cada vez mais precisas.

Uma coisa é fato: o sucesso de qualquer empresa começa a partir do momento em que ela se une aos talentos certos. Por isso, essa é uma área que merece tanto a sua atenção! 

Quer saber como a GeekHunter pode ajudar o seu negócio a garantir a contratação dos melhores profissionais de tecnologia do mercado, em tempo recorde? Clique aqui e conheça a nossa plataforma.

Compartilhar

Redação GeekHunter

Artigos escritos pela equipe de conteúdo da GeekHunter.

2 thoughts to “Indicadores de recrutamento e seleção para contratar os melhores profissionais tech”

Comentários fechados.